A transformação Agile também é um teste para executivos de coragem para mudar

A Agile Transformation é um grande teste à vontade e coragem dos executivos para implementarem realmente a mudança organizacional. A Transformacao Agile afeta todos os níveis de gerenciamento e áreas da organização: desde ferramentas, processos, estrutura e recursos. É muito difícil para os gestores impor tantas mudanças ao mesmo tempo, matendo  o negócio operacional, competitivo e inovador. Grande desafio que eu diria!

Acredito que alguns executivos realmente consideram e reconsiderarem se tomaram a decisão correta ao iniciarem uma transformação Agile, dado que se expoem a fortes bloqueadores organizacionais, especialmente vindos da reacao de subordinados diretos, nao aceitando à partida tao profundas mudancas na estrutura e na cultura da empresa, à qual já estavam confortavelmente habituados.

O teste à coragem de mudar comeca quando os executivos se confrontam com os seus colegas diretos, com quem trabalham desde anos, com quem almoçam, com quem compartilharam decisões e projetos. O confronto vem da questao se serão eles as pessoas certas para implementar uma nova forma de trabalho onde temos hierarquias planas, equipes auto organizada, onde os papéis e funcoes dentro da equipe são definidos pela equipe e não pelo título redigido no contrato de trabalho.

Outra questao se coloca: Onde irá ficar a ambição e a aspiração dos gestores de níveis intermédios? Será que se mantém motivados para colaborar com objectivos, depois de verem suas aspiracoes desaceleradas?

Será que os valores da maioria são compatíveis com os princípios Agile? Quando estamos numa época em que a mudança uma constante, as vantagens competitivas são definidas pela inovação e pela rapidez com que novos e melhores produtos chegam ao mercado.

Jovens que chegam ao mercado de trabalho com alto nível de instrução, cujo conhecimento tecnologicamente está atualizado, cresceram com sistemas de ensino onde foram expostos a práticas e recompensas baseadas em inovação. Foram estimulados pela tecnologia, são a primeira geração de internautas que chegam ao mercado de trabalho. Esperam do mundo corporativo os mesmos padrões e valores, como na universidade: trabalhar em pequenos grupos, com hierarquias planas, equipes auto-organizadas, e manter-se constantement tecnologicamente atualizados.

Para eles, os papéis são definidos não pelo título do contrato, mas pelas habilidades comprovadas durante o desempenho diário para gerar valor.

São movidos por valores de sustentabilidade, preferem compartilhar do que possuir, sentem-se realizados com experiências e não com posses.

Estes são requisitos para incubadoras de inovação reterem talentos: deixá-los criar livremente, aprendendo todos os dias.

Será que as grandes corporacoes e indústrias tradicionais estão prontas para rapidamente oferecer esse ambiente?

Há obviamente a pressão do mercado para se tornarem mais competitivos e pressão VUCA (1).

(1) VUCA – volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade das condições gerais e situações que ocorrem em todo o mundo em diferentes contextos: político, econômico, natural.

Competencias internas para iniciar uma transformação Agile: tenho ou não tenho? Heis a questao!

Aqui está o desafio dos executivos.
As camadas executivas decidem pela Transformação Ágil com base em vários motivos, frequentemente falados neste Blog: Inovação, qualidade do produto, adaptabilidade, previsibilidade, agilidade para fornecer valor ao produto etc. Mas, muitas vezes, subestima-se a dificuldade de adaptar recursos e competencias:

  • Capacidade de orientar uma equipe auto-organizada, com uma hierarquia plana;
  • Habilidades conceituais de design e produto para definir desde a estratégia do produto até que as características do produto definam os objetivos estratégicos;
  • Habilidades técnicas e operacionais para coordenar os desafios técnicos do DevOps com os ciclos de entrega do produto;
  • Agile exige e valoriza conhecimentos técnicos e habilidades de liderança.

Quando essa demanda começa, a resistência e a tensão são evidentes entre a alta e a média gerência.

Perguntas sobre as competencias dos recursos que aumentam as preocupações dos executivos

  • Tenho as competencias internas certas para as novas funcoes?
  • Tenho o recurso certo para implementar os valores e a nova maneira de trabalhar?

Se estivéssemos a contratar uma nova equipe, responder a estas questoes seria fácil. Mas estando a lidar com uma organização onde os membros da equipe estão lá, por vezes há décadas, revela-se um grande desafio. Especialmente em grande corporação onde a especialização e interdependência entre equipes e departamentos é muito grande, onde o valor da rede de contactos é maior que o valor atribuido à contribuição individual para o resultado final.

Será que os nossos executivos estão prontos para fazer uma entrevista com os seus colegas de longa data e verificar se eles realmente querem seguir a nova estratégia? Se eles têm as habilidades, os valores que eles querem trazer para dentro da organização?

Ou os executivos estão simplesmente dizendo: diriga-se às suas equipes actuais, dê a eles algum treinamento sobre Agile, as aplicacoes de software chave, crie backlogs e forme equipes Agile como entender, mas comece a trabalhar em “algum tipo de Agile”. Se isso acontecer, teremos as mesmas pessoas trabalhando com uma cadeia de ferramentas diferente, com títulos diferentes, mas agindo como antes. Neste caso a transformação Agile falhará.

Conclusão

Qualquer executivo, antes de comunicar um processo de Transformação Ágil, deve pensar em:

    • Por que o quer fazer?
    • O que isso trará para o negócio ema médio-longo prazo (3-5 anos), em áreas específicas, rentabilidade em áreas específicas, satisfação do cliente, retenção de clientes, aquisicao de novos mercados, etc);
    • Será forte o suficiente para desbloquear os impedimentos culturais da organizacao? Mesmo que para isso algumas relações pessoais possam ser afetadas?
    • Selecionou a melhor empresa de consultoria para ser a sua parceira estratégica no desafio?
    • Tem os recursos internos certos para apoiar os consultores da Agile Transformation na implementação do plano?




Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.